Blog
Dupla cidadania

Empreender em Portugal: por onde começar?

Empreender em Portugal: por onde começar?

Empreender em Portugal pode ser uma boa maneira de recomeçar a vida em um lugar novo, além de abrir portas para tirar ideias do papel, inovar e se tornar dono do próprio negócio.

Esse processo pode parecer complicado demais, principalmente se tratando da burocracia, e, por isso, é necessário planejar-se muito bem e ter uma boa visão de negócio – além de conhecer as leis e a burocracia do país.

Empreender pode ser uma boa alternativa para quem quer mudar-se de país, e neste artigo falaremos sobre o processo do visto, de abrir sua empresa e quais os negócios mais rentáveis em Portugal. Continue lendo!

| Leia também: Trabalhar na Itália: conheça as oportunidades para prosperar no país

Como começar a empreender em Portugal?

O primeiro passo para empreender é o planejamento, independente do país em que você está. É preciso definir uma estratégia e conhecer o setor no qual você quer investir: esses são os pontos de partida para qualquer pessoa que queira empreender.

Além disso, é claro, é necessário ter uma reserva financeira para investir no seu negócio. Algumas pessoas começam sim com muito pouco, mas é preciso também considerar o câmbio das moedas – neste caso, o euro. Você também pode fazer um empréstimo em instituições financeiras em Portugal, mas é preciso avaliar os riscos e as vantagens.

Outro ponto muito importante no processo de empreender em Portugal é a sua legalidade no país: você não pode simplesmente viajar, se instalar no território português e começar o seu negócio. É preciso ser reconhecido e autorizado pelo governo a realizar essas atividades.

Isso pode ser feito de duas formas: a primeira é através da cidadania europeia, que é mais simples – caso você já tenha – e não exige atenção à documentação prévia. Se esse não for o seu caso e você não tiver a mínima possibilidade de obter sua dupla cidadania, então será necessário solicitar o visto.

Visto D2 para empreendedores

Essa modalidade de visto é destinada às pessoas que têm interesse em realizar investimentos em Portugal, porém com valores menores. Contudo, é preciso ficar atento: não basta ter o dinheiro em mãos para investir.

Segundo a VFS Global, instituição responsável por intermediar o visto português no Brasil, a concessão ou o indeferimento do pedido de visto leva em consideração a relevância econômica e social do investimento – ou da sua proposta.

Para conseguir o visto para empreender em Portugal, é necessário apresentar um bom plano de negócios e definir muito bem o tipo de empresa que quer abrir. Existem dois tipos de comprovação para apresentar:

  • Comprovante de que efetuou operações de investimento: certidão permanente, declaração do início das atividades, registro de constituição de sociedade e um extrato bancário com saldo da conta em Portugal;
  • Comprovante de que possui meios financeiros em Portugal, incluindo os obtidos através de instituição financeira em Portugal, e descritivo da intenção de proceder a operação de investimento em território português.

O processo para concessão ou indeferimento do visto D2 pode demorar, em média, 60 dias após o recebimento dos documentos. Durante esse período, o solicitante deve permanecer em solo brasileiro e sua mudança só é autorizada após a concessão do visto.

| Leia também: Cidadania europeia: casar com um cidadão europeu me dá direito à cidadania?

Como abrir uma empresa em Portugal?

Após receber o seu visto e estar com a documentação organizada, o próximo passo é abrir, efetivamente, a sua empresa. Isso pode ser feito pelo balcão do Empresa na Hora, em Lisboa. Basta apresentar os documentos necessários, como o passaporte, visto ou autorização de residência e o Número de Identificação Fiscal (NIF).

Também existem outros documentos importantes para a abertura da sua empresa:

  • Certificado de admissão já aprovado ou pré-aprovado pelo Registro Nacional de Pessoas Coletivas;
  • Escolher um modelo de pacto pré-aprovado, referente ao modelo societário;
  • Indicar um Técnico Oficial de Contas ou entregar uma declaração de início de atividade em qualquer serviço de finanças;
  • Apresentar um comprovante de depósito do valor capital social da empresa ou declarar o depósito desse valor em dinheiro ou nos cofres da sociedade.

É importante destacar também que o empreendedor precisa ter uma conta bancária em Portugal e, de preferência, já ter um contador indicado. Isso porque em pouco tempo a empresa já pode ser aberta e começar a funcionar.

Os setores mais rentáveis para empreender em Portugal

Ao longo dos últimos anos, Portugal tornou-se um país muito atrativo para empreendedores e imigrantes que querem empreender devido ao fácil acesso ao visto de residência. Dessa forma, empreender em Portugal virou uma possibilidade real para muitas pessoas.

Os setores mais rentáveis para quem quer empreender no país são:

  • Tecnologia;
  • Construção civil;
  • Alimentício;
  • Turismo.

Além dessas grandes indústrias, existem as franquias de baixo custo, que são ótimas opções para quem quer começar aos poucos e sem investir tanto capital.

  • Moda;
  • Academias;
  • Lavanderias;
  • Perfumarias;
  • Farmácias;
  • Imobiliárias.

Agora que você já conhece todas as possibilidades de negócios para empreender em Portugal e por onde começar, basta estudar o mercado, entender as demandas do público e ter em mente as dificuldades que você poderá enfrentar, além de listar seus pontos fortes para decidir em qual setor investir.

Precisa de ajuda para obter sua dupla cidadania e mudar-se de país?


Comentários:

Ao enviar esse comentário você concorda com nossa Política de Privacidade.

Deseja conhecer com mais profundidade a sua família e a sua origem?

Peça já um orçamento e entenda mais sobre o nosso trabalho.

Entrar em contato (21) 99995-6400

Ofertas & Novidades

Cadastre-se e receba por e-mail ofertas e novidades da Minha Árvore Genealógica.